lista de contatos

Boas práticas para gerenciar sua lista de contatos

Gerenciar muito bem sua lista de contatos é tão importante quanto os textos, imagens e mensagens que você adiciona em uma comunicação. Se você deseja alcançar o sucesso, é importante prestar atenção na forma como você lida com sua base. Se o fundamento de sua estratégia não está organizado da maneira mais correta, ignorando as boas práticas para mandar bem e obter resultados, não adiantará ter as artes mais bonitas, uma ótima promoção no texto ou uma ideia criativa.

Como estão organizadas as suas listas de contatos hoje? Você sabe com quem está falando e o que eles esperam receber de sua empresa? São essas as perguntas iniciais na hora de avaliar se sua gestão de base está sendo realizada da melhor maneira possível. Gerenciar uma lista de contatos vai muito além de possuir um arquivo com milhares de linhas e informações. Leia nossas dicas para realizar uma boa gestão e obter sucesso em suas próximas campanhas de e-mail marketing: tenha certeza de que você sabe com quem está falando.

Antes de irmos às boas práticas, vamos repensar sobre as pessoas com quem você deseja se comunicar em sua estratégia de e-mail marketing. Qual a procedência de suas listas de contatos? Elas realmente pertencem a você? Quando foi a última vez que elas se interessaram por uma comunicação sua?

Muitos profissionais acabam caindo na tentação de adquirir ou trocar listas de contatos. Esses novos endereços adicionados à sua base não agregarão à sua estratégia e, na verdade, podem acabar fazendo com que o resultado de todos os outros disparos caia – derrubando sua reputação.

Uma pessoa que nunca teve contato com sua organização ou que há muito tempo não possui relacionamento com sua marca, provavelmente não está interessada em receber seu contato. Em outras palavras: seu e-mail não será aberto. Ainda sobre a procedência dos contatos utilizados, saiba que usar listas concedidas por patrocínio, parceria ou outro tipo de relação comercial com outra organização tem o mesmo efeito de “comprar” uma lista.

1. Seja sempre relevante

Se seu contato aceitou receber seus e-mails para saber mais sobre algo muito específico (como a atualização sobre uma compra) sem escolher receber outros tipos de comunicação (ofertas promocionais ou conteúdo, por exemplo) são baixas as chances de você conquistar sua atenção.

Busque entregar mensagens que sejam relevantes para seu contato. Por exemplo, se uma pessoa comprou um item para sua cozinha (como um eletrodoméstico ou um móvel) a possibilidade de ela estar interessada em acessórios como panelas, pratos, talheres e itens de decoração para o cômodo, podem ser mais altas!

Além do próprio conteúdo do e-mail, você pode usar a criatividade no texto do título para atiçar ainda mais o interesse e a curiosidade do seu contato.

2. Cuidado com a vaidade: listas extensas podem não funcionar

Não adianta muita coisa possuir uma lista com milhões de contatos se uma parcela minúscula disso costuma abrir seus e-mails. É muito provável que o resto dos contatos não esteja interessado em falar com você. No fim das contas, você não está falando com todo aquele montante de gente. Invista nos contatos que são realmente engajados.

3. Preze pelo relacionamento e faça limpezas

Fale com quem deseja te ouvir. Tenha a opção de descadastramento nas comunicações enviadas e preze pelo relacionamento com quem deseja participar das conversas com você. Faça a remoção recorrente de contatos que há muito tempo não abrem seus e-mails de suas listas mais generalistas sem ter medo de perder pessoas ou possíveis aberturas.

Nossa recomendação é prezar sempre pelo relacionamento com sua audiência: isso é mais válido que qualquer dica técnica sobre e-mail marketing!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *