Cyberbullying

Entenda como evitar uma alta bounce rate no seu e-mail

Suas campanhas estão sofrendo uma alta taxa de bounce rate? Vamos te ajudar a desvendar os problemas por trás da rejeição e buscar uma solução que irá melhorar a assertividade de seus disparos.

O bounce rate é uma métrica importante que deve ser analisada. É ela que mede a rejeição por parte dos servidores de e-mail, indicando a porcentagem de mensagens que não foram entregues para os contatos de sua lista.

Essa rejeição pode acontecer por diversos motivos. Se você usa contatos de e-mails corporativos, por exemplo, pode ser que tal pessoa tenha saído de uma empresa, logo seu endereço foi desativado. Esse é só um dos motivos que podem acarretar em uma rejeição por parte do provedor de e-mail!

Além da taxa de bounce rate, ou seja, a porcentagem de e-mails disparados que não encontraram o seu destinatário, encontram-se duas categorias que justificam a rejeição.

Toda rejeição pode ser enquadrada em duas categorias: soft bounces e hard bounces.

3 dicas para melhorar seus resultados de e-mail marketing

Soft Bounces

Esse tipo de rejeição acontece por motivos temporários. Isso significa que aquele contato não desapareceu, mudou de endereço ou foi excluído, mas que está incapacitado no momento de receber novas mensagens em sua caixa.

Dessa forma, vale a pena investir um pouco mais, em outros disparos, neste contato. Você pode acabar perdendo alguém valioso por conta de um problema temporário.

O soft bounce pode ser o caso de caixas de e-mail que estejam com problemas de espaço de disco ou quotas. Ou seja, possuem tantos e-mails em suas pastas, sem deletar, que o provedor está impedindo o recebimento de novas mensagens, mas pode haver outros motivos também.

Palavras para evitar ao enviar e-mail marketing: mito ou verdade?

Hard Bounces

Esse tipo é um pouco mais problemático. Se você imagina que as empresas investem para conquistar novos endereços de e-mail, para gerar uma lista de contato poderosa, mas os contatos que são recebidos de campanhas são falsos ou excluídos, encontramos aqui um problema que afeta não só a qualidade de suas campanhas de e e-mail marketing, mas também outras áreas da comunicação.

Diferentemente da categoria anterior, o hard bounce não é um problema temporário, mas sim causado por algo definitivo, como a exclusão de um e-mail, mudança no seu endereço ou a inexistência daquele e-mail.

Qual o problema de ter uma alta taxa de bounce rate?

Uma vez que seus e-mails começam a ser enviados para endereços que não existem (por isso destacamos novamente a problemática do Hard Bounce) com certa frequência, seus disparos podem começar a ser mal interpretados pelos provedores de e-mail.

Na prática, os provedores podem começar a desviar suas mensagens da caixa de entrada dos contatos que possuem o endereço correto, encaminhando seus e-mails direto para o Spam.

Essa má interpretação pode custar bem caro em termos de estratégia a longo prazo, pois irá dificultar o crescimento de sua base e o relacionamento com seus contatos já existentes. Ou seja, seu time de marketing pode acabar jogando fora esforços e muitas horas de planejamento.

E-mail marketing: como aumentar a taxa de engajamento

Qual a taxa de bounce rate ideal?

Isso vai depender do tipo de negócio que você tem, além do conteúdo e finalidade de seus disparos. Não podemos comparar e-mails que são puramente conteúdos com mensagens promocionais!

Há quem afirme que o ideal é que essa taxa se mantenha inferior a 5% do total de envios, enquanto outros consideram 10% um valor aceitável.
Independentemente do número, o que é preciso entender é que quanto menor for sua bounce rate, mais efetiva será sua campanha de e-mail marketing.

Como melhorar o bounce rate?

Existem algumas atitudes que você pode tomar para melhorar o bounce rate do seus disparos. Marque na agenda e faça delas uma rotina, evitando o crescimento dessa métrica indesejada.

A primeira delas é realizar limpezas frequentes em sua lista de contatos, retirando os endereços que foram indicados como rejeitados para que eles não sejam usados novamente em futuros disparos. Há ferramentas que já fazem esse trabalho de forma automática, como a solução da Akna.

Outra forma de melhorar o bounce rate é certificando-se que os endereços de sua lista são de pessoas que concordaram em receber suas mensagens. Esse ponto leva qualidade aos seus disparos que não só farão com que você diminua o bounce rate, mas também tenha uma estratégia limpa, ética e orgânica.

Por último, se o número de novos endereços que entram em sua base não são tão grandes, faça uma verificação visual, apenas olhando os endereços, e veja se identifica e-mails falsos. As chances de algo como “[email protected]” ser um endereço de e-mail fake são altas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *