opt-out

Opt-out: como evitar que seus contatos cancelem o cadastro de sua base

A LGPD trouxe novas normas para o tratamento de dados dos usuários no Brasil, incluindo cadastro de e-mail e listas de contato utilizados com o objetivo de e-mail marketing. Em um artigo em nosso blog, explicamos como isso impacta seu negócio e o que deve ser feito para se adequar às novas regras. Uma das atualizações da lei é referente a opção de descadastrar com facilidade das comunicações, chamado comumente de “opt-out”.

Baixe aqui nosso ebook completo sobre a LGPD!

O consentimento dos usuários é um dos principais tópicos da lei. Se você pretende usar informações de usuários com fins promocionais, isso deve ser comunicado ao dono dos dados no ato de aceite.

Tudo isso deve ser explícito na hora da coleta dos dados. Ou seja, se a forma como você capta endereços de e-mail e outras informações de usuários é por meio de formulários em landing pages, por exemplo, é necessário que seja falado sobre os objetivos da coleta dos dados solicitados.

Essas informações a respeito da lei estão de forma completa em nosso texto, que conta com todas as outras especificidades das novidades recentes da legislação.

Liberdade para descadastrar

A liberdade de poder sair da lista de contatos, embora pareça ser algo a se temer no cotidiano de seu marketing, pode ser encarado como algo positivo se o princípio da vontade e do engajamento com o conteúdo for seguido.

Com a atualização da lei, também é preciso que as opções de se descadastrar da lista de contatos das empresas estejam claras, visíveis e de fácil acesso nas comunicações. O processo não pode ser dificultado de maneira proposital (e isso, na verdade, não é bom para o seu negócio).

Se pensarmos que um e-mail só terá o poder de gerar uma venda ou ter um avanço significativo em termos de relacionamento se aquele contato realmente tem interesse naquela comunicação, não faz sentido manter pessoas que não sejam o seu alvo (ou que não querem receber suas mensagens) em sua base.

Manter pessoas que não irão se engajar com o conteúdo do e-mail só irá diminuir suas métricas de abertura e conversão, por exemplo. Além dos riscos de ser taxado como um spammer pelos provedores e entidades como a SpamHaus.

O opt-out pode ser visto com bons olhos

Ou seja, a liberdade para sair de uma lista de contatos, neste sentido, é ótima para o seu negócio! Pense que é ótimo estar falando com pessoas que estejam interessadas e, aquelas que não se encaixam nessa situação, estão escolhendo sair por seus motivos próprios.

Assim, a necessidade de frequentemente limpar suas listas pode acabar diminuindo, a depender do caso. Também existe uma ótima chance de se obter um feedback do motivo do descadastramento no breve formulário de saída.

Falando novamente sobre os dados e a LGPD, lembre-se que a informação de aceite para o cadastro na base de contatos (quando ela acessou sua landing page, por exemplo) deve ser guardada em sua empresa. Vale comentar que o tratamento dessas informações não pode ser feito de forma manual, pois isso também infringe a nova lei.

Sendo assim, pense que a necessidade de um opt-out claro pode ser vista com bons olhos, sendo algo positivo para o seu negócio. Um verdadeiro filtro natural com base no interesse, que é o motivador de qualquer decisão de compra.

Como evitar o descadastramento da minha base no e-mail marketing?

Afirmamos que manter em uma base de contatos se dá pelo interesse em receber aquelas comunicações. Pode ser que nem todas as mensagens chamem a atenção de seu contato, fazendo com que ele deixe aquele disparo na caixa de entrada, sem interagir com o conteúdo.

Entretanto, se o usuário se mantém em sua base, significa que existe o mínimo interesse de saber mais ou receber promoções especiais que podem facilitar a decisão de compra.

Se você está enfrentando uma alta taxa de descadastramento, pode ser que sua geração de leads e novos contatos para a base esteja sendo feita com um público mal enquadrado. Ou seja, está atingindo pessoas que, no fim, não estão interessadas em saber sobre o que você fala.

Uma outra possibilidade se encontra na forma, ou seja, nos textos dos títulos e do corpo do e-mail e nas imagens utilizadas nas comunicações. Toda essa organização pode estar sendo feita de tal forma que o engajamento e interesse sobre o conteúdo seja diminuído, sinalizando uma necessidade de aprimoramento no desenvolvimento de suas mensagens.

Em nosso blog você encontra conteúdos que vão te ajudar a desenvolver uma estratégia de e-mail marketing mais eficaz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *